quarta-feira, novembro 28

LIVROS

Se você procura um daqueles livros gostosos de ler, com escrita fluida e roteiro interessante, deve correr nas livrarias e comprar o livro de Aloízio Falcão Filho, O JORNALISTA, O ESCRITOR E O AVIADOR (Editora Clio, 382 págs). A sensação que permeia toda a leitura, é a de que estamos nos envolvendo com os personagens (de duas épocas distintas)e, com eles, sorvendo o produto da intensa e profunda pesquisa realizada pelo autor, que a expõe de forma delicada, interessante e sutil, bem diferente das usuais aulas monótonas, ministradas pelos professores monocórdios, de nossas priscas lembranças.
O livro aborda, dentre outras coisas, o encontro fictício (mas que nos faz questionar se não pode realmente ter ocorrido) entre Alberto Santos Dumont e Júlio Verne, dois personagens que, por si só, já valem a leitura do livro, já que Aloízio traz ao seu leitor inúmeros detalhes acerca das vidas desses dois ícones da aviação, que desconhecíamos.

Essa estória é permeada por outra, que se passa muitos anos depois, de John Dellaplane, jornalista famoso (tal qual o Aloízio, o autor do livro), ganhador de dois Pulitzer e que arruína a sua brilhante carreira ao, confiando em sua fonte, escrever uma matéria jornalística com base em informações falsas.

Tempos depois, num golpe de sorte, ele ganha uma fortuna na loteria e, por sugestão do irmão, resolve realizar uma grande pesquisa, para tentar encontrar as provas do hipotético encontro entre Santos Dumont e Júlio Verne. A pesquisa, realizada com percuciência e afinco, pela equipe criteriosamente selecionada por John, não ocorreu sem contratempos e grandes obstáculos, que são deliciosamente descritos no decorrer do livro.

Enquanto Falcão narra a aventura dos personagens e o cenário vai se alternando (ora a estória se passa em Boston, ora no Brasil, ora em Paris), nos vemos envolvidos com a trama de tal forma, que fica difícil acreditar que o livro retrate, de fato, um encontro fictício, confirmando assim, o talento do escritor e a sua habilidade em convencer seus leitores da estória que foi por ele, detalhadamente e deliciosamente imaginada...

Nenhum comentário: