segunda-feira, maio 12

MAIO DE 1968 INSPIRA CHÁ NA FRANÇA


Os tempos mudaram em Paris, onde uma loja está oferecendo uma marca de chá chamada "Maio de 1968" para comemorar as manifestações ocorridas há 40 anos, nas quais estudantes enfrentaram a polícia em protestos contra o capitalismo.


"Chá com sabor de revolução", diz a chique loja Fauchon em um comunicado, anunciando o lançamento do produto para colecionadores.


O chá, que tem sabor de limão e pétalas de rosa, é embalado em uma lata de metal decorada com a imagem de um estudante com o punho em riste e palavras de ordem da revolta, como "É proibido proibir" e "A poesia está nas ruas". O preço é de 15 euros (23,5 dólares) para 100 gramas de chá.


Tudo que é relacionado a 1968 está na moda na França, graças à aproximação da efeméride. A mídia francesa está repleta de programas sobre o levante estudantil.


Há certa ironia na decisão de Fauchon em endossar o espírito revolucionário de maio de 1968 com o lançamento de um chá. A loja da Fauchon no centro de Paris foi atacada em maio de 1970, quando as revoltas de 1968 ainda reverberavam na sociedade francesa.

No incidente, manifestantes maoístas saquearam foie gras e outras comidas refinadas para distribuí-las aos pobres.


(Reportagem de Estelle Shirbon)


Um comentário:

Paloma Peruna disse...

O capitalismo é mesmo mto irônico: consegue lucrar até mesmo com as idéias revolucionárias e, no nascedouro, contra o "status quo".