quarta-feira, fevereiro 4

COMO ME TORNEI UMA ROQUEIRA...























































































































































































































































































































































































































Maria Macarena Guerado de Daniele
Normalmente, começamos a fazer terapia em busca de ajuda para a solução de determinado(s) problema(s)...
A par de conseguirmos ou não as “respostas”, inconscientemente nos condicionamos a observar mais nossos pensamentos e atitudes, o que fatalmente nos leva a encontrar novos problemas (por vezes, piores!) ou simplesmente questionar aspectos comportamentais antes despercebidos.
Foi o que aconteceu comigo.
No meu aniversário, ganhei um excelente CD de música Punk (PUNK - 1977/2007 30TH ANNIVERSARY)... Ao ouvi-lo (e devo confessar que delirei em cada música!), intuitivamente comecei a viajar sobre o porquê de uma mulher como eu, advogada, com um cargo cheio de responsabilidades, que tem de se manter séria durante 90% do tempo, de temperamento delicado (menininha mesmo), gostar de uma música totalmente crua e agressiva como essa. Influências familiares? Nenhuma. Muito pelo contrário...
Cresci ouvindo boleros e assistindo àqueles irritantes filmes musicais da década de 50, em que as pessoas cantam até para dizer as horas! E posso afirmar que, desde a mais tenra idade, detesto todas e cada uma daquelas músicas (bem, nem todas, mas a grande maioria). Já minha irmã, embalada pelas mesmas canções, abomina a Doris Day (quem pode culpá-la?), mas captou algo que eu perdi, pois é fã de carteirinha do Luís Miguel...
Também não posso creditar meu gosto, digamos, “alternativo”, a influências de amigos... Lembro-me que, ainda criança, descobri sozinha e ouvia assiduamente a extinta Rádio 97,7 FM e a “assassinada” (com requintes de crueldade) Rádio 89 FM, sob os olhares tortos do pessoal de casa... Nunca vou esquecer da cara da minha mãe me perguntando, umas cem vezes por dia, “Como você consegue ouvir isso?”. Genial!
Para não estragar o caráter investigativo do presente estudo, não posso mentir e dizer que não me influencio vez por outra e acabo caindo de amores por alguma musiquinha Pop... Elas são irresistíveis! Na minha adolescência, por exemplo, in era dançar a (excelente) música eletrônica pré-bate-estaca, ou, como chamávamos, o “Poperô” (uma brincadeira com a música “Pump Up The Jam”, do Technotronic, que bombava à época)... Esses sons eu gostava de dançar... Gosto até hoje! Mas também, e principalmente, coexistiam o “terror” da Lambada e do “breganejo”, que todo mundo ouvia e adorava... Eu, obviamente, fugia (e fujo!) daquilo, porque o meu horror a essas músicas é inversamente proporcional ao meu gosto pelo “barulho”. E igualmente inexplicável!!!
É certo que tenho vários amigos com um gosto musical semelhante ao meu, mas eles só me fizeram aprimorar algo que eu já gostava, acrescentando várias bandas novas ao meu repertório... Então, afinal de contas, o que me fez gostar deste tipo de música (que a maioria das pessoas detesta)?
Movida pelas estranhas associações de idéias que regem meus pensamentos, recordo das indecifráveis aulas de matemática e dos seus “axiomas”, os quais, na definição do Houaiss, são uma “premissa considerada necessariamente evidente e verdadeira, fundamento de uma demonstração, porém ela mesma indemonstrável, originada, segundo a tradição racionalista, de princípios inatos da consciência”. Paro para pensar no assunto... Não é que faz sentido?!
Premissa evidente e verdadeira: gosto de música barulhenta; Indemonstrável: não sei o porquê. Portanto, originada de princípios inatos da consciência.
Assim, satisfeitos os requisitos da proposição, concluo que meu gosto musical é, de fato, um axioma, e o enuncio: “Gosto porque gosto e pronto!”.

20 comentários:

Claudia Pimenta disse...

oi tania! ah, gosto não se discute... curta bastante!!! bjs, querida!

Flávia Oliveira disse...

Eu me lembro de estar na 3ª série, e enquanto todo mundo morria de amores pelo New Kids on The Block, eu morria de amores pelos Guns n´ Roses. Haahahahahhaa.
E na 4ª série (acho, por aí), adorava grunge! Amava Alice in Chains, Sound Garden, Pearl Jam. E L7!! Adorava aquelas mulheres.
Não sei de onde meu gosto por rock e suas vertentes veio, para falar a verdade. Deve ter sido do meu pai, que adorava Beatles. E Kraftwerk, Elvis Presley, The Mission...
Beijos.

Deisi disse...

Oi, tenho um blog que divulga e faz sorteios na internet, dá uma olhadinha e participa do meu 2° sorteio!
http://bahtrilegaltche.blogspot.com
Bjkas

Drunken Alina disse...

É isso aí!
Também sou rockeira desde pequena.
Aliás,minha família toda é do rock, tirando minha mãe.
Amei as roupinhas!!
Beijos!

Culpada! Como qualquer mortal... disse...

gosto porque gosto e pronto, é uma ótima definição

tb adoro música barulhenta, mas punk nào faz muito meu estilo, msm assim, gosto é gosto hehehe

adorei o blog :)

bjs

A+☺$ disse...

Olá bom dia!


Estou estreiando um blog novo, uma série escrita, se puder da uma passada la para conferir o primeiro capitulo...

http://www.aparicoes-serie.blogspot.com

Faby disse...

Me identifiquei total...
Também adoro um rock'n'roll e curtia as matinês da Up&Down para dançar um "poperô"rsrsrs
Adorei....
beijos
Faby

30 e poucos anos. disse...

O que seria do branco se todos gostassem do preto ???
Amei a do Kiss !!!

DESESTRESSA MANO disse...

srrsrssrsr que loko uma variedade incrivel, tomara que nunca façam do calipso e de nenhum grupo de funk srsr

abraços e sucesso

Anônimo disse...

Aí em SP hj tem 1 rádio de rock bem legal é a Kiss FM em 102,1 na capital e no litoral paulista em 90.1 e claro na Internet em www.kissfm.com.br , é rock 24 hs por dia, estilo 89 FM
A melhor rádio de rock de todos os tempos do Brasil é a Fluminense FM aqui do Rio, a boa e eterna Maldita que rolou em 94,9 até a deprimente da Jovem Pam comprar, hj é rádio 24 hs notícia
Ela a cabou há + de 25 nos
Outras rádios de rock muito boas na Internet
Cidade Classic Rock no cidadeclassicrock.oi.com.br
Cidade Webmetal ( heavy metal 24 hs por dia ) no cidadewebmetal.oi.com.br
Taninha: Bjs, jaquinho

Santinha disse...

Oi Amiga
Eu já nasci velha! Definitivamente nunca gostei de músicas barulhentas!Mas punk não aguento nem um minuto (risos).
Curta e ouça o que vc. gosta e pronto!
bjk

A Madrasta Má disse...

Isso mesmo minha querida.... se jogaaaaaaaaa!
Bjinhos da Madrasta!

Viviane Andrade disse...

Ois!
Me identifiquei mto com vc! rrrssss
Tbm amo música diferente do gosto da maioria, gosto de metal, heavy, gótico, clássico e tbm de música clássica pura. Também não me sinto influenciada por ninguém, e meus pais nem escutam música.
Acho q é isso aí: a gente gosta pq gosta! E ser mulherzinha e ter cargos sérios não nos limitam os gostos.
Bjins

Pleiba disse...

Olá!!!
não sou DO ROCK ahahha
mas adoro colocar esse camisas hahah
gostei \o/
ei ja faz um tempo que vc não aparece neh hahah
bjuz

Niva disse...

Custa colocar link para as lojas?

Cristina Uetake disse...

Muito fofos, mas em particular aquele rosinha dos Rolling Stones. Lindo!!! Bjs

Corhinga disse...

presente para ti !!! no meu Blog
Sorrisos do Corhinga!

Mary disse...

rsrsrs Meus gostos musicais nunca batiam com os das minhas amigas de colégio...
E elas morriam dizendo que "o bonde do tigrão" é que era "banda" de verdade...kkkkkk

Graziele Pacheco disse...

Olá!!!
As fotos são super legais!!
Aliás esse blog é muito 10 e por isso dei ums elo para vc!!!
vai lá buscar!!
bjos
=)

Toninho Moura disse...

Meu filho não teve nenhuma roupinha dessas..., mas cresceu ouvindo "É só rock'n'roll, mas eu gosto...".