terça-feira, julho 7

POR QUE EINSTEIN MOSTROU A LINGUA NA FOTO QUE FICOU IMORTALIZADA?




































A língua de Einstein foi mostrada na fotografia tirada em 14 de março de 1951, durante a comemoração dos seus 72 anos. Apesar da fama, ele tinha estilo discreto e não gostava da imprensa. Embora tenha escrito livros de difícil compreensão, se tornou popular. Por isso, quando o fotógrafo pediu um sorriso, a reação foi oposta.


Com o desenvolvimento da teoria da relatividade restrita (1905) e da teoria da relatividade geral (1914-1916), Einstein inaugurou uma nova concepção física do mundo com a qual rebateu os alicerces da física clássica, aceitos desde Isaac Newton (1643-1727): os conceitos de espaço e tempo absolutos.




A teoria da relatividade relaciona o espaço e o tempo com a gravitação (força da gravidade); estas dimensões surgiram com a matéria e o cosmos e não devem ser entendidas como dimensões absolutas, mas como uma continuidade quadridimensional do espaço-tempo.
Todo o movimento deve ser observado em relação a um determinado sistema de referência; disso resulta que o tempo depende da velocidade do movimento relativo.


Einstein resumiu a teoria da relatividade em sua famosa fórmula matemática E = mc2, na qual “E” é a energia, “m” a massa e “c” é a velocidade da luz.




Essas relações entre a massa e a energia, que Einstein calculou teoricamente, foram confirmadas por experiências práticas no âmbito da física atômica. Sua conseqüência mais espetacular consistiu no desenvolvimento das armas atômicas, que Einstein criticou durante toda sua vida.
Em 1921, este excelente cientista recebeu o Prêmio Nobel da Física, apesar de não lhe ter sido atribuído por sua teoria da relatividade, mas pela explicação do efeito fotoelétrico por meio da teoria quântica.



Este efeito consiste na liberação de elétrons resultante da incidência da luz sobre diversos metais. Desse modo, Einstein descobriu que a luz se compõe também de “quanta” e que, em função da amplitude da onda associada, libera maior ou menor número de elétrons; por sua vez, a energia dos elétrons depende da amplitude de onda e da energia dos “quanta“.

Foi esta a base para uma teoria quântica da radiação, donde se infere que as radiações eletromagnéticas são compostas necessariamente por pequenas porções de matéria — dualidade onda-partícula.
Ele também assumiu sua posição em relação a algumas questões políticas.
Na condição de judeu, pacifista e socialista colocou-o numa situação cada vez mais incômoda na Alemanha, obrigando-o, em 1933, em pleno período nazista, a emigrar para os EUA. Em 1939, falou com o presidente norte-americano Franklin Roosevelt acerca da possibilidade de desenvolver armas atômicas, já que acreditava que os cientistas alemães estavam trabalhando na criação da bomba atômica.


Deste modo, indiretamente, deu o primeiro passo em direção ao projeto norte-americano “Manhattan”, dirigido por Robert Oppenheimer, cujo objetivo era a construção da bomba atômica.
Após a Segunda Guerra Mundial, Einstein empenhou-se em advertir contra os perigos ocasionados pela utilização de armamento nuclear.

8 comentários:

Fernanda disse...

Adorei o post, mas só umas correções:

* E=mc2 é a equivalência entre massa e energia, também proposta por Einstein no ano miraculoso, mas não é um resumo da relatividade não. Relatividade geral é tão complicada, mas tão complicada matematicamente, que eu ia realmente adorar se isso fosse um resumo! hehehe

* Quanto ao efeito fotoelétrico, ele é sim a liberação de elétrons por uma placa de metal devido à incidência de luz, mas também não é qualquer luz. Por exemplo, se eu pegar uma placa qualquer de metal e apontar minha luminária de mesa para ela não vai acontecer nada. O efeito fotoelétrico consiste na emissão de elétrons do metal quando neste é emitido luz com determinadas frequências ou comprimentos de onda, (e não amplitude como está escrito!) e essas frequências e talz dependem de cada tipo de metal: existe uma frequência característica, digamos assim, para cada átomo. Aliás esta é a diferença entre o fenômeno quântico e o clássico, porque a energia, no caso quântico, está associada à frequências, enquanto que no caso clássico à amplitudes!

Ah sim, e antes de finalizar o comment, eu queria dizer que as coisas não são tãããão simples assim como parecem no texto! heheh Aliás, Mecânica Quântica é algo muito complicado de se entender conceitualmente (apesar do que muitos autores de livros de auto ajuda que se auto intitulam phd dizem por ae! Sério, eles não falam nada com nada!!)

Bjos!

Cacá disse...

Acho o máximo essa careta dele, com língua pra fora. Deboche puro!! Autenticidade tb! :)

Jader¹²³ ynutwo disse...

diante destas afirmações só uma palavras me vem a mente

[...Ronaldo]

Anônimo disse...

"Temos tido mais de 4.000 acessos diários, viva!"

Vc tem idéia que o Sedentário & Hiperativo tem cerca de 3.500 visitas diárias? Então quer dizer que você bateu ele fácil né?

"FOMOS ELEITOS PELA REVISTA ATREVIDA UM DOS VINTE BLOGS QUE MAIS BOMBAM NA INTERNET"

Ah é!? Porque esse é o único destaque sem links?


Aiai...esses blogueiros noobs...

blogpaedia.com.br disse...

Em suma, continuamos sem saber porque Einstein mostrou a língua.

Gustavo D. Castro disse...

Ele é cara mesmo!!! Fotinha mega famosa, rs

Anônimo disse...

MUITO DOIDO!!!!!!!!
!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Vanessa disse...

Eu sempre quis saber o pq dessa foto que imortalizou o Einstein....mas agora sabemos que foi puro deboche mesmo..rs
bjs