segunda-feira, julho 6

QUAL É O IMPOSTO DE RENDA MAIS CARO DO MUNDO?





por Rodrigo Velloso



Muitos brasileiros acham que é o nosso, mas a Suécia é o país onde a alíquota máxima do imposto de renda (IR) para pessoa física é a mais alta do mundo.




Os suecos que ganham bem entregam para o governo até 58,2% dos seus rendimentos. No Brasil a taxa máxima está em 27,5%, um patamar baixo se comparado ao de nações desenvolvidas e, até mesmo, de países vizinhos como o Chile (45%).




Mas isso não quer dizer que nós não temos o direito de reclamar do que pagamos de IR. É que os brasileiros contribuem excessivamente com outros tipos de impostos. "Há três bases para tributação: renda, patrimônio e consumo", afirma o ex-secretário da Receita Federal Everardo Maciel.




O que deixamos de pagar sobre nossa renda pagamos sobre nosso patrimônio e, sobretudo, nosso consumo. A maioria das pessoas nem se dá conta disso, mas há impostos nos preços de todos os produtos que são comprados. São impostos cobrados das empresas e embutidos por elas em seus preços.





Por isso, a carga tributária total do Brasil já está entre as mais altas do mundo, no mesmo patamar de países como Alemanha e Canadá, onde o retorno para a população dos impostos pagos - por meio de investimentos em educação e saúde, por exemplo - é bem maior. Neste mês de abril, os 5 milhões de brasileiros que efetivamente pagam imposto de renda terão uma coisa em comum: ao fazerem seus cálculos, chegarão à conclusão de que estão contribuindo demais para o governo.






Também, não é à toa: eles representam apenas 7% da população economicamente ativa do país. E aí não tem segredo: quanto menos pessoas existem para pagar a conta, mais cara ela fica...



















A mordida do leão



Suécia tem a maior alíquota máxima do tributo.





País - Suécia





Alíquota máxima do IR* - 58,2%





Carga tributária total (em % do PIB**) - 53,2%







País - Alemanha




Alíquota máxima do IR* - 51,2%




Carga tributária total (em % do PIB**) - 36,4%




País - Espanha




Alíquota máxima do IR* - 48,0%




Carga tributária total (em % do PIB**) - 35,2%




País - EUA




Alíquota máxima do IR* - 46,1%




Carga tributária total (em % do PIB**) - 29,6%


País - Japão



Alíquota máxima do IR* - 45,5%


Carga tributária total (em % do PIB**) - 27,1%




País - Chile



Alíquota máxima do IR* - 45,0%




Carga tributária total (em % do PIB**) - 17,3%






País - Canadá


Alíquota máxima do IR* - 43,2%


Carga tributária total (em % do PIB**) - 35,2%




País - Coréia do Sul


Alíquota máxima do IR* - 41,8%


Carga tributária total (em % do PIB**) - 26,1%


País - México


Alíquota máxima do IR* - 40,0%

Carga tributária total (em % do PIB**) - 18,3%


País - Argentina


Alíquota máxima do IR* - 35,0%


Carga tributária total (em % do PIB**) - 17,4%




País - Brasil


Alíquota máxima do IR* - 27,5%


Carga tributária total (em % do PIB**) - 36,4%




* Alíquota máxima combinada, que se refere à soma de alíquotas de todos os níveis de governo
** PIB é o Produto Interno Bruto, ou seja, a soma de todas as riquezas produzidas no país
Fontes: Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE); Secretaria da Receita Federal; Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT).



http://mundoestranho.abril.com.br/cultura/

4 comentários:

Anônimo disse...

Faltou só uma observação. Nos países desenvolvidos você paga os impostos mais tem serviços publicos que funcionam.

Aqui alem do impostos temos que pagar plano de saúde, plano de previdencia, escola particular, segurança particular etc....

Joana Borges disse...

Eu ia fazer o mesmo comentário que o Anônimo acima fez. Não me importaria em pagar 60% da minha renda de impostos se eu ganhasse boa saúde, educação, segurança, infra-estrutura digna para todos, etc. Aqui no Brasil, isso tudo precisa ser pago à parte. Infelizmente a maior parte da população não tem condições, mas plano de saúde aqui no Brasil é necessidade básica.

Nubinha disse...

Olá! Adoro o blog, mas é a primeira vez que comento.

Ok... sobre o imposto de renda; vamos combinar que se eles pagam mais que agente também não tem muito do que reclamar, o dinheiro deles é bem investido, olha pra eles e olha pra nós! Os 27% nossos se tornam 60% quando vemos que as melhorias quase nunca acontecem! Enfim, isso é triste!


Beijinhooos

Ana disse...

Poxa, eu ía dizer bem o q já disseram...rs
Pagamos para o goberno 30% a menos que o Suecos, e, aí, pagamos mais caro por serviços falhos de Saúde, Educação, Transporte, Saneamento, Segurança entre tantos outros, né????
Dera eu ficar com 40%do meu salário livre!!!!