quarta-feira, fevereiro 5

Projeto barriga chapada: os melhores alimentos para secar as gordurinhas

Carol Buffara sempre foi adepta de uma dieta equilibrada e saudável. Quando resolveu zerar a barriga, procurou a nutricionista Patrícia Davidson Haiat, do Rio de Janeiro, e intensificou ainda mais os cuidados com o cardápio, priorizando os carboidratos complexos (grãos e arroz integrais), as proteínas magras (peixe, frango) e as gorduras boas (castanhas, sementes, óleo de coco). Também passou a consumir porções mais generosas de verduras, legumes, frutas e de outros alimentos funcionais (aqueles que trazem benefícios extras ao organismo, como desinflamar, desinchar e prevenir o envelhecimento precoce). Fazer um rodízio entre os alimentos é outra orientação que a blogueira leva à risca. “Quando o organismo fica acostumado a receber sempre os mesmos alimentos acaba criando intolerâncias”, diz Patrícia. Os sinais vão desde dor de cabeça e sono ruim a dificuldade de digestão e peso extra.

Por isso, Carol varia até mesmo os ingredientes do suco verde que entra no café da manhã de todos os dias. Ela faz mais cinco refeições, contando com os lanchinhos, para que possa comer a cada três horas em porções moderadas. O objetivo é não sobrecarregar o organismo e deixar o metabolismo mais acelerado, diminuindo em até duas vezes o risco de o corpo estocar gordura. Os alimentos que você encontra a seguir foram selecionados pela nutricionista da blogueira por serem considerados estratégicos no cardápio de quem quer uma barriga lisinha. Aproveite! 

Fora do cardápio 
Assim como inclui na dieta alimentos que ajudam a secar o abdômen, Carol exclui aqueles que dificultam esse objetivo. O que fica fora do cardápio dela e deve ser cortado do seu:

Carboidratos refinados: açúcar, arroz, pão, macarrão, bolo e biscoito feitos com farinha branca. Eles têm índice glicêmico alto, ou seja, viram açúcar no sangue rapidamente, aumentando os estoques de gordura. Refrigerantes fazem parte deste grupo. 

Proteínas gordas: carne vermelha com gordura entremeada, frango com pele, salsicha, salame, bacon, mortadela, fritura em geral.

Gorduras saturadas: presentes em carnes gordas, queijos amarelos e leite integral. Sorvete, biscoito recheado e salgadinho crocante ainda podem conter trans – gordura que enfraquece o coração e aumenta o depósito de gordura onde você não quer: na barriga. 

Suco verde pela manhã 
Ele é sagrado no café da manhã da blogueira. À base de folhas verdes (rúcula, alface e especialmente couve, sempre que possível orgânicas), ajuda a desintoxicar o organismo, evitando processos inflamatórios e, consequentemente, o acúmulo de gordurinhas. “Também melhora a oxigenação das células e neutraliza os radicais livres que, em excesso, aceleram o envelhecimento das articulações, das artérias e da pele”, explica Patrícia Davidson. Dependendo dos ingredientes usados para complementar a receita, o suco verde também tem efeito termogênico (acelera a queima de gordura). 
A nutricionista sugere variá-los para, a cada dia, intensificar um tipo de ação. Essa estratégia também diminui o risco de você enjoar do sabor. Para completar o café da manhã, Carol come uma porção de fruta com iogurte e granola, por exemplo, ou uma das opções de lanche pré-treino (veja a seguir) quando programa malhar num horário próximo a essa refeição. Confira as receitas preferidas da Carol Buffara:


Os suplementos ajudam? 
Sim e Carol é fã. Recorre a cápsula de vitaminas e minerais para compensar a perda dessas substâncias durante os exercícios e, além do whey protein, toma BCAA (aminoácidos de cadeia ramificada) antes e depois do treino para evitar a perda de músculos. Esses suplementos são cuidadosamente prescritas pela médica ortomolecular Heloísa Rocha, também do Rio de Janeiro. Por isso, para quem segue os posts da blogueira, fica o alerta: as doses são individuais – a mesma que funciona para ela pode não ser a ideal para você. O que pode valer para todo mundo e facilitar o projeto barriga chapada: alguns fitoterápicos como chá de cavalinha (reduz a retenção de líquidos), centelha asiática (melhora a circulação sanguínea) e pholia negra (acelera a queima da gordura abdominal). Mesmo assim fique atenta às reações do seu organismo, suspendendo-os ao menor sinal de desconforto. 

Comidinhas pré e pós-treino 
Confira as opções que estão na lista de lanches da blogueira: 

TAPIOCA: feita de goma de mandioca, ela está na lisa de preferências da Carol, especialmente antes do treino. “É uma fonte de carboidrato fácil de ser digerida, garantindo energia rápida para o exercício”, explica Patrícia Davidson.Também é uma boa alternativa para substituir o pãozinho no café da manhã, reduzindo o consumo de calorias e glúten (proteína do trigo que, em excesso, provoca inflamação no organismo). De sabor neutro, a tapioca combina tanto com doce quanto salgado. 
Como fazer: misture 2 colheres (sopa) de goma de tapioca hidratada (à venda no supermercado) e peneirada com 1 pitada de sal. Use a peneira para espalhar a goma em uma frigideira antiaderente pequena e bem quente, forrando todo o fundo. Doure rapidamente dos dois lados e coloque o recheio sobre a tapioca ainda quente e dobre. Recheio salgado: queijo cottage temperado com 1 fio de azeite, 1 pitada de sal e orégano.

Recheio doce: banana amassada polvilhada com canela. Em dias de treino intenso, Carol também acrescenta 1 colher de sobremesa de alfarroba (extraído da planta de mesmo nome, tem sabor e aspecto próximo ao do chocolate, mas com a vantagem de ter menos gordura e açúcar). 

PANQUECA DE WHEY: feita com proteína isolada do soro do leite, é ideal para ser consumida depois de um treino intenso e que inclui exercício com peso. Como fazer: no liquidificador, bata 2 ovos inteiros (ou 4 claras), 1 medida de whey protein sabor chocolate (ou baunilha), 1 colher (sopa) de farinha de aveia, 1 xícara (café) de leite de arroz (ou água) e 1 colher (chá) de fermento até ficar uma mistura cremosa (se ficar muito grossa, acrescente mais leite ou água). Espalhe em uma frigideira média quente e doure dos dois lados. Rende três panquecas. Use as opções de recheio da tapioca. 

Fonte: DAQUI

Nenhum comentário: